quarta-feira, outubro 26, 2005

Rua de barro

"Ao amigo Edgar Borges e sua tão falada rua de barro".

Sonho infantil de ser feliz no barro antigo
Que hoje expressa sua canção em pedras vis
Não me degusta quem não sabe do menino
Que canta o barro pra lembrar que foi feliz

Ali morava tanta poeira na estrada
Que a pedra armada de pensamentos levou
Olhos fincados de um moleque na calçada
Brincando em asas de menino imperador

A rua hoje recoberta de negrume
Não canta mais nem tem a cor de aventurar
Não é a mesma velha rua dos costumes
De plantar sonhos, depois cobrir e regar

Foi o progresso da cidade. Veio vindo!!
Passando fogo, rendendo quem quis ficar
Alguns sorrisos nos trouxeram de outros mundos
Mas é do barro que alguns gostam de lembrar.